Para atualizações gratis via email: DIGITE SEU EMAIL:

domingo, 30 de maio de 2010

Rússia acelera a absorção da Ucrânia

Reinaugurada estatua de Lenine, Kiev
Eis uma muito sucinta e até simplificada relação do veloz processo de “reintegração” da Ucrânia à ex-URSS nos primeiros meses de governo do novo presidente ucraniano pró-russo Ianukovitch.

Veja o sinistro calendário dessa absorção:



25 de Fevereiro
- O novo presidente pró-russo Ianukovitch toma posse como Presidente da Ucrânia
- Do site do Presidente desaparece a parte sobre Holodomor

5 de Março
- Ianukovitch e Medvedev acordam paradas militares conjuntas. O presidente ucraniano Ianukovitch confirma: "Todos os caminhos levam a Moscou".

17 de Março
- O governo assume o controle da Televisão Nacional e nomea seus novos dirigentes

25 de Março
- A cidade Zaporizhia anuncia que até 9 de maio inaugurará monumento de Stalin.

26 de Março
- Os testes obrigatórios em língua ucraniana foram cancelados, poderão ser em russo.


27 de Março
- Ianukovitch premia a Raul e Fidel Castro
- o Ministro Seminózhenko propõe a união da Rússia, da Ucrânia e da Bielorrússia, passo rumo a uma nova URSS

30 de Março
- Russificação: o Ministro de Educação, Tabachnyk cancela o exame de língua ucraniana para os bacharelatos

31 de Março
- em Kiev “somem” os documentos sobre as privatizações dos últimos quatro anos


1 de Abril
- Procuradoria Geral pára a investigação do envenenamento do ex-presidente Yushchenko pela (ex-KGB) russa.

2 de Abril
- Tribunal Administrativo de Donetsk revoga decreto que atribui o título de Herói da Ucrânia a Stepan Bandera

3 de Abril
- Ianukovitch abole a Comissão Nacional sobre a liberdade de expressão e a Comissão Nacional da Prevalência dos Direitos


6 de Abril
- Primeiro Canal de Televisão ucraniano para a tradução simultânea de russo para ucraniano

8 de Abril
- Ministério dos Combustíveis e da Energia anuncia um aumento nas compras de gás da Rússia
Soldados ucranianos desfilam com uniformes históricos soviéticos em Kiev
- Ministérios de Educação de Rússia e de Ucrânia concordam exercer em conjunto a "Lição de memória dedicado ao Dia da vitória" em referência a “vitória” da URSS na II Guerra Mundial. Foi recomendado a focar "nas páginas heróicas da história comum" do tempo em que a Ucrânia foi satélite da URSS.

9 de Abril
- Confrontações na "Casa Ucraniana". A polícia prende aos jornalistas e ativistas da organização "Svoboda" ("Liberdade")
- Ex-perfeito de Odessa, Rouslan Bodelan volta a Ucrânia. Desde 2005 ele se escondeu na Rússia.

10 de Abril
- Reunião dos primeiros-ministros da Ucrânia e Rússia ‒ Azarov e Putin. Putin exulta: "A Ucrânia fez sugestões interessantes"

12 de Abril
- A Ucrânia concorda em dar todas as existências de urânio altamente enriquecido à Rússia e aos EUA.

16 de Abril
- "Repórteres Sem Fronteiras" denunciam a deterioração da liberdade de expressão na Ucrânia

21 de Abril
- Ianukovitch e Medvedev assinam acordo para prorrogar em 25 anos a utilização dos portos da Ucrânia no Mar Negro pelas belonaves russas.
- Acordo sobre o empreendimento conjunto da Ucrânia e Rússia no setor da aviação: 51% do Antonov Design Bureau será detido pela Rússia
- Assinado acordo para a construção da ponte Kerch-Kuban (Ucrânia-Rússia)

22 de Abril
- Tribunal Constitucional recusou-se a revisar a legalidade da concessão à Rússia das bases navais no Mar Negro
- Novo avanço da “russificação”: o ministro de Educação, Tabachnik, declara: “é necessário de voltar ao estudo de literatura russa nas escolas secundárias”


23 de Abril
- Progride a dependência ucraniana do gás russo. O ministro Azarov declara: "Estamos prontos para vender tubulação de gás"


26 de Abril
- O Parlamento Ucraniano debate projeto para abolir a quota de 50% de programas em ucraniano no rádio e na televisão

27 de Abril
Tempestuoso debate pela cessão dos portos do Mar Negro à frota russa
- Parlamento ratifica as concessões a Moscou sobre a frota russa nos portos ucranianos no Mar Negro. Tumultuosos debates na sala da Assembléia. A aprovação foi realizada sem o quórum de 226 votos
- Manifestações perto de Parlamento protestam contra a ratificação dos acordos sobre a frota do Mar Negro. Confrontos entre polícia e manifestantes
- O Parlamento aprova o orçamento de 2010 sem discussão e sem consideração dos procedimentos de conformidade
- Ianukovitch declara em Estrasburgo: "Reconhecer o Holodomor (o extermínio de milhões de ucranianos pela ditadura russa comunista) como genocídio é errado"

28 de Abril
- Hanne Severinsen (ex-relator sobre as questões da Ucrânia do PACE) declara: "Há uma sistemática violação da Constituição"

29 de Abril
- Em Lugansk aparecem cartazes de propaganda com a foto de Stalin
- Carta aberta de "Repórteres Sem Fronteiras" ao presidente pró-russo Ianukovitch: “as declarações do presidente não correspondem à situação real com a liberdade de expressão na Ucrânia”

30 de Abril
- Os primeiros ministros Azarov e Putin concordam em modernizar conjuntamente o sistema ucraniano de transporte de gás. A Ucrânia dependerá também tecnologicamente de Moscou.
- Putin propôs a união de "Gazprom" e "Naftogas de Ucrânia".
- Declaração da União Europeia: UE está preocupada com a situação na Ucrânia com a liberdade de expressão
- O presidente encarrega a elaboração de um pacote de emendas à Constituição que porá o país em maior dependência dos novos donos do Kremlin.


Fonte: Українська Правда

Desejaria receber atualizações gratis e instantâneas do blog 'Flagelo russo' no meu E-mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário